Botões

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Fábrica de Escolas: legado olímpico na educação

Há um ano do início dos jogos, a construção de escolas na Zona Oeste do Rio segue acelerada com 75% dos terrenos em construção
A Olimpíada não só traz benefícios para as cidades sedes na área de mobilidade urbana e infraestrutura. Ela gera um investimento que pode ser aplicado em outras áreas da sociedade. No Rio de Janeiro, o programa Fábrica de Escolas do Amanhã entra nesse escopo e deixará como legado olímpico 136 novas unidades escolares e a reforma e ampliação de 77 prédios já existentes. O objetivo do programa é, até 2016, ter 35% dos alunos estudando em turno único, com sete horas de aulas por dia.


Moradores da zona oeste do Rio de Janeiro, região mais beneficiada pelo programa, começam a visualizar como ficarão as 28 unidades escolares do Fábrica de Escolas, que atenderão crianças e adolescentes da região. Em 15 terrenos as estruturas estão montadas e em outros seis a construção das escolas encontra-se na etapa final, o que significa que as obras avançam em 75% dos terrenos.


As novas unidades escolares pertencem ao terceiro lote do projeto que atenderá os bairros de Realengo, Bangu, Campo Grande, Inhoaíba, Santíssimo e Cosmos. A Construtora Norberto Odebrecht foi contratada pela Rio-Urbe, por meio de concorrência pública, para construção dessas unidades, que terão 456 salas de aulas e atenderão 13.260 alunos da rede pública. O cronograma da obra prevê que, até o final de 2015, nove escolas sejam entregues à população. As unidades restantes serão finalizadas no primeiro semestre de 2016.


Entre as 136 unidades escolares, 48% serão Espaço em Desenvolvimento Infantil (EDI), 35% de Ca-Pri (Primário) e 17% para o Ginásio.


As escolas são fabricadas em quatro espaços distintos, localizados nas Zonas Norte e Oeste do Rio, que são responsáveis pelo armazenamento, logística e construção das unidades escolares. O programa homenageia o ex-governador Leonel de Moura Brizola que, de 1983 a 1987 e entre 1991 e 1994, construiu 515 Centros Integrados de Educação Pública (Cieps) em todo o Estado, 101 dos quais estão atualmente sob administração do município.


* Gabrielle Campos
* Articulando esclarece que o conteúdo e opiniões expressas nos artigos assinados são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do coletivo de educadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário