Botões

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Ministério Público do Rio faz campanha de combate ao bullying nas escolas

As práticas positivas das escolas em relação ao bullying foram discutidas no segundo Encontro Estadual do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) pela Paz nas Escolas. A cartilha Bullying 2014 foi lançada em evento (28/11) que mostrou algumas medidas de prevenção nas escolas, análise pedagógica e jurídica, além de apresentações da experiência de grupo de estudo que lida diretamente com os casos.

O encontro é focado na prevenção, para diminuir e evitar o bullying. A proposta é abordar o tema e mostrar para os profissionais de educação a necessidade de abrir cada vez mais o espaço para ouvir os alunos e os pais.


De acordo com a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Promotoria de Educação do Ministério Público, Bianca Mota de Moraes, o assunto tem ganhado visibilidade cada vez mais. No entanto, destacou, ele sempre existiu.


"A difusão é maior, então, talvez por isso a nossa sensação seja de que esses casos aumentaram. Na verdade, eles sempre existiram e foram tratados de forma diferente ao longo do tempo, tanto pelas famílias quanto pelas escolas”, disse Bianca.


A promotora de Justiça disse, ainda, que tem visto muitas pessoas interessadas em tratar do tema de com uma abordagem mais moderna. Segundo ela, a situação tem sido encarada como uma questão que envolve a escola e a família dos estudantes. "A gente já começa um movimento que não é mais de se eximir das responsabilidades. As pessoas têm tomado consciência do quanto isso repercute na vida de todos nós e têm se mostrado dispostas a colaborar”.


A prevenção do bullying requer conhecimento para dar limites, fazer escolhas seguras e algumas habilidades necessárias para diminuir a vitimização. De acordo com a psicóloga Juliana Schweidzon Machado, as pessoas têm habilidades para saber se comunicar melhor, se defender melhor e se posicionar melhor frente aos problemas que surgem, diminuindo as chances de ser vitimizada.




Fonte: Agência Brasil, em 28/11/2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário